Sobre o orgulho de ter nascido dessa mulher, essa é Cé (minha mãe), ahhhh Cé…

Jornalista Paula Kaline faz homenagem emocionante no domingo das mães. 

Cé que é médica, pra médico nenhum butar desfeitos.

Cé que é farmacêutica, lê bula de remédio até de cabeça pra baixo e acerta todos. Sua maior especialidade? É a Nefrologia

– Bebe água Line, pra nestante num tá com problemas nos rins.

Cé que é corretora (profissão que exerce com maestria). É pedreira, eletricista, encanadora, mas é de massa corrida que ela gosta.

Cé é um arco-íris de cores e tintas. É ela que além de colorir os meus sonhos, pinta a nossa casa da cor que a gente sonhou.

Cé que é mãe solteira, que tem respeito, se dá o respeito e ai de quem a desrespeite (Rum!)

Cé que roda a baiana, derruba o tabuleiro e ainda usa o molho como spray de pimenta (por que ela é dessas!).

Quem tem Cé, vai a pé e chega onde quer:
– Pra quê carro, Line, se andar é saúde?

E se ouse a não pegar o ritmo das passadas de Cé pra você ver, sempre rola aquela piada…

– Uma menina nova dessa toda Maria das Dores, rapaz, só tá cabo do guarda-chuva do Feraguai!

Cé que é também humorista e filósofa, dona das melhores sacadas que eu ja comentei nessa vida.

Cé que é culta, vira ate poliglota quando o assunto é dinheiro:

– Joy vai cobrar aquele money.

É comentarista de futebol e ai de quem se meta ;

– Cala boca que tu não sabe diferenciar o que é um cartão amarelo de um vermelho.

Cé que é braba, retada, fechativa, mas nunca triste. E quem estiver do lado dela também não fica. Ela sempre tem uma piada, uma gracinha, um truque escondido na manga.

Cé que tem o dom de fazer chover sorrisos. É humana, é de verdade!

– Ô de casa, a senhora me arranja um prato de comida, dona coisinha?
– Ô Kaline, faça uma quentinha e dê aqui ao moço. Bote suco também.
Chega eu com um vasilha mais simples na minha ingenuidade, pois sabia que não voltaria, ela me olha e diz:
– Imagine se fosse Jesus agora, você daria comida a ele nessa vasilha? Volte e coloque numa melhor.

E é com Cé que eu tenho aprendido a ser gente!!!!!!

E fico imaginando, quantas Cés não existem nesse mundão de Deus? Quantas Cés fazem esse mundo girar. Quantas guerreiras, lutadoras, mulheres de fibra e delicada, fortes e gentis, estão por aí, levando suas famílias nas costas, sendo o muro de arrimo, sendo donas de nós?

A todas as nossas Cés, essas Cés que nos orgulham, nos fazem chorar ao saber de suas histórias, a todas essas formosuras o meu Feliz DIA Das Mães !!! #teamocé

Essa é minha Cé, gente!  Essa é  minha homenagem à  todas as mães. Vocês merecem.
Paula Kaline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *