Carta a Sophia

 Nome raro,

Absolutamente especial

Do ano novo ao natal.

Nome que traduz uma pessoa, uma menina,

Que na postura da vida é uma boneca.

Falamos assim de uma Sophia Sapeca!

Originalmente sapeca é uma moeda de cobre,

dessas de baixo valor.

Hoje é pessoa cheia de vida,

que preenche o espaço de alegria onde chega.

A alquimia se faz presente,

do cobre ao ouro alegre de forma urgente.

Eis Sophia em sua presença!

Ela é essa sabedoria presente em qualquer ambiente,

desde a lua de cristal à maternidade do hospital.

Uma Sophia que tem um coração escancarado,

arrumado e musicado.

Coração cujo centro é saber e sabor.

Esta que é sabedoria sapeca

e um sabor que inquieta.

Sophia é um nome sagrado.

O sagrado é a nossa essência.

Manifesta-se nos atos de fé e generosidade.

A sabedoria, que é Sophia, é uma dança,

um festejo,

por vezes um lampejo.

Ela é uma criança

fazedora de muita lambança.

Compartilha alegria e de toda maneira rodopia,

Quem sabe um dia faça poesia, cantoria, pois

já faz muita estripulia.

Hoje ela é esse espírito livre,

faz pirraça, brinca, pinta e borda,

sempre cheia de graça.

Sua alma é de um mar azul e céu limpo.

Posseidom e Urano que aí reinam,

se fazem presentes,

mas lhe são subservientes.

Sophia é vida que é um presente.

Presença e presente se misturam para a mãe e o pai.

mas não só,

pois chega para todos,

do vizinho até a tia e a vovó.

Ela é uma voz que clama e chama.

E é chama.

É um fogo que queima e arrepia,

Jamais é arredia.

É uma voz de tolerância e inteligência.

Nunca um tormento ou lamento.

É sempre agradecimento,

Junto com lealdade e sororidade.

É uma busca frenética e inquieta.

E digo mais:

Sophia é ousadia todo dia!

Um grande xêro no coração de Sophia.

*Para você Sophia Lustosa Kaczan

Everton Nery Carneiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *