Cantora brasiliense Cris Pereira traz à Bahia a turnê do disco de estreia, “Folião de Raça”

 Crédito: Guto Martins

Dias 16 e 17 de maio, artista fará apresentações no Teatro Vila Velha e, em 18 de maio, no Cine Theatro Cachoeirano, em Cachoeira

 

Clássicos do samba e do samba-canção, elementos do jazz e da música afro-brasileira ganharão a voz da cantora brasiliense Cris Pereira que, nos dias 16 e 17 de maio, apresentará a turnê do seu álbum de estreia, “Folião de Raça”, no Teatro Vila Velha, em Salvador. O mesmo show seguirá para Cachoeira, com show único dia 18 de maio no Cine Theatro Cachoeirano. Em Salvador, Juliana Ribeiro faz participação especial. Já em Cachoeira, Cris Pereira receberá Dona Ana.

Acompanhada dos músicos Lucas de Campos (violão e direção musical), José Cabrera (piano), Rodrigo Salgado (baixo) e Leander Motta (bateria e percussão geral), Cris irá mostra ao público músicas de “Folião de Raça”, como “Clareira, “Deixa Estar” e a faixa-título, além de interpretar temas de Baden Powell, Paulo César Pinheiro, Candeia e Dorival Caymmi.

As apresentações em Salvador contarão com a participação especial de Juliana Ribeiro. Cantora, compositora, historiadora e mestre em cultura e sociedade, Juliana tem um trabalho marcado pela pluralidade. No seu repertório, ela passeia por três séculos de canção, encantando a plateia com lundu, côco, jongo, maxixe, sembas angolanos, batuque e samba-de-roda.

No dia 18 de maio, o Cine Theatro Cachoeirano, em Cachoeira, receberá Cris e a convidada especial, Dona Ana, filha da cantora e compositora Dona Dalva Damiano de Freitas. Liderança feminina do samba, Dona Dalva é doutora honoris causa do Samba de Roda do Recôncavo Baiano e fundadora do Grupo de Samba de Roda Suerdieck e da Casa do Samba D.Dalva.

Depois das apresentações em São Paulo e na Bahia, a turnê “Folião de Raça”, que tem patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF, segue o Rio de Janeiro e para Brasília.

 

“Folião de Raça”

 

Dirigido por Lucas de Campos e Leander Motta, “Folião de Raça” é o disco de estreia da cantora brasiliense Cris Pereira. Lançado em 2013, o trabalho traz composições de grandes sambistas de Brasília como Sérgio Magalhães, Vinícius de Oliveira, Cacá Pereira e Ana Reis e conta, ainda, com a participação especial de Dona Ivone Lara na faixa “Espelho da Vida”, de autoria de Dona Ivone e Delcio Carvalho.

 

Cris Pereira

 

Crescendo ao som de Elis Regina, Djavan, João Nogueira e Agepê, Cris Pereira decidiu cantar profissionalmente aos 15 anos, em um coral. Depois da experiência de interpretar música clássica e conviver com maestro e orquestra, foi a vez da artista se dedicar a um repertório mais popular ao lado do grupo Batucada de Bamba.

Em 2005, Cris partiu para a carreira solo. A estreia foi no show “Canto Negro”, na Sala Funarte, onde a brasiliense cantou músicas de Leci Brandão e Candeia, entre outros artistas que interpretam canções que abordam a questão racial – tema que sempre chamou a atenção da artista.

 

Graduada e mestre em história pela Universidade de Brasília, Cris Pereira defendeu, em 2010, a dissertação “Coisas do meu pessoal: samba e enredos de raça e gênero na trajetória de Leci Brandão”.

 

Certa vez, em entrevista, Cris explicou por que levar o samba e Leci Brandão para o ambiente acadêmico: “Após me formar, estava imensa no meu trabalho na música, mas sentia falta dos estudos (acadêmicos). Eu observava os discursos do samba voltados para o lado social e popular, como aqueles presentes nas músicas de Candeia,João Nogueira e Paulo César Pinheiro.A figura da Leci Brandão também me chamou muito a atenção. No mundo do samba, há poucas compositoras e a Leci é uma delas.Ela sofreu com ostracismo, depois que a gravadora rompeu com ela,por causa das músicas que compunha e, mesmo assim, a Leci manteve um trabalho atuante, principalmente em bairros populares e presídios. Não foi novidade para ela ser tema de pesquisa, pois o trabalho dela é realmente inspirador”.

 

De lá pra cá, Cris participou de vários projetos, dentre os quais se destacam “Samba de Bamba”, “Festa de Rua: uma homenagem à Dorival Caymmi” e “Canções para Carolina”. O último, integrante do Festival Latinidades, foi uma homenagem à escritora Carolina Maria de Jesus e contou com a participação especial da cantora paulistana Fabiana Cozza.

 

Finalista do Prêmio Sesc de Música Tom Jobim (2009) e do Prêmio da Música Popular Brasileira (2010) na categoria Ivone Lara, Cris também é idealizadora e integrante dos projetos “Nós Negras” e “Plataforma do Samba”, que, desde 2007, marca as comemorações pelo Dia Nacional do Samba na Rodoviária do Plano Piloto, em Brasília.

 

SERVIÇO:

 

Turnê Álbum “Folião de Raça” – Cris Pereira

 

SALVADOR

 

Participação: Juliana Ribeiro

Data: 16 (Projeto Terça Preta) e 17 de maio

Local: Teatro Vila Velha

Horário: 20h

Ingressos: R$ 10 (meia)

 

CACHOEIRA

Participação: Dona Ana

Data: 18 de maio

Local: Cine Theatro Cachoeirano

Horário: 20h

Entrada gratuita. Sujeita à lotação do teatro.

 

Ouça Cris Pereira

http://spoti.fi/2oYwKLA

https://soundcloud.com/cris-pe reira-brasil

 

Vídeos

http://bit.ly/2oRzhL2

Facebook

https://www.facebook.com/CrisP ereiraOficial/

 

Enviado por Tatiane Freitas

Fonte: Viva Comunicação Interativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *